Reunião de Comunicação debate Determinantes Sociais por ocasião da 1ª Conferência Regional sobre Determinantes Sociais da Saúde

Por Jaqueline Pimentel

02/09/13 | 12:09

Pellegrini falou sobre o Observatório sobre Indicadores em Saúde

Pellegrini mostrou dados do Observatório sobre Iniquidades em Saúde

Em uma reunião realizada na manhã de hoje no Mar Hotel, em Recife, jornalistas e gestores se reuniram para debater o papel da Comunicação na produção do conhecimento e na discussão sobre Determinantes Sociais da Saúde (DSS). O objetivo do encontro foi problematizar abordagens equivocadas que observam a Comunicação apenas através de suas funcionalidades, de maneira simplória.

Alberto Pellegrini Filho, coordenador da 1ª CRDSS e do Centro de Estudos Políticas e Informação sobre Determinantes Sociais da Saúde da Fiocruz (CEPI-DSS/ ENSP) participou fazendo uma apresentação sobre DSS e respondeu às perguntas dos presentes. “A comunicação tem a ver com o fortalecimento da coesão social. É fundamental para ampliar o acesso à informação por grupos excluídos”, citou Pellegrini.

Pellegrini mostrou ainda estudos e indicadores publicados nos portais DSS Brasil e DSS Nordeste , destacando dados do Observatório sobre Iniquidades em Saúde que apontam  marcadas diferenças entre grupos com base em números sobre condições de vida, saúde,  escolaridade, acesso e renda.

A reunião resultou em um documento entregue à organização da 1ª CRDSS.

Jaqueline Pimentel

Jaqueline Pimentel é jornalista

2 Comentários em “ Reunião de Comunicação debate Determinantes Sociais por ocasião da 1ª Conferência Regional sobre Determinantes Sociais da Saúde ”

  1. Elda de Oliveira
    02/09/13 - 23:09

    A frase do Pellegrini “A comunicação tem a ver com o fortalecimento da coesão social. É fundamental para ampliar o acesso à informação por grupos excluídos” me impactou porque venho fazendo essa discussão no meu doutorado. E hoje em São Paulo participando do 13º Congresso Paulista de Saúde Pública, onde apresentei um poster chamando atenção da importância da comunicação (desde das mais tradicionais as novas tecnologias) notei que o assunto ainda é muito tímido entre os profissionais, ainda que em outros locais esteja bombando. Que bom, que vocês trouxeram essa pauta. Essa é uma bandeira que tenho carregado. Obrigada pelo espaço aberto.

  2. Mariana Olívia
    04/09/13 - 14:09

    Elda, que bom!!! Também venho estudando esta temática dentro da saúde pública. O melhor ainda é que daqui da Conferência saiu a carta “comunicação como determinação social da saúde”. Queremos acabar com a visão errônea de que comunicação é um instrumento. A comunicação precisa ser entendida como direito humano.

Deixe um comentário