Governança

Iniciativa vai apoiar tratamento de doenças negligenciadas e AIDS/ Imagem: Fotolia

BNDES libera recursos voltados para pesquisa sobre tratamento da AIDS em crianças e doenças negligenciadas

Nesta quinta-feira o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou a notícia da liberação de recursos para pesquisas sobre medicamentos de tratamento da AIDS para crianças e ações focadas no cuidado para doenças negligenciadas. As doenças negligenciadas alcançadas serão: leishmaniose cutânea e visceral, doença de Chagas, tuberculose, malária e outras enfermidades que acometem principalmente populações sem recursos para cuidados com a saúde. Os recursos liberados pelo BNDES são oriundos do Fundo Tecnológico do Banco (BNDES Funtec) e cobrem 90% de projeto, cujo orçamento será complementado pela Fiocruz, que irá realizarar parte das atividades previstas.

11/09/15 - 17:09 | [Leia Mais] |

Sala da UFG recebeu 250 pessoas

Um debate atual sobre Determinantes Sociais da Saúde no 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva

A temática dos Determinantes Sociais da Saúde recebeu grande destaque no 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, realizado na última semana, em Goiânia. Uma mesa composta por Patrícia Tavares Ribeiro, coordenadora do Centro de Estudos, Políticas e Informação sobre Determinantes Sociais da Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (CEPI DSS/ENSP/Fiocruz), Maurício Lima Barreto, pesquisador da Fiocruz Salvador, Ligia de Salazar, da FUNDESALUD/Colômbia e Paulo Buss, coordenador do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Fiocruz (Cris/Fiocruz) lotou com 250 pessoas, a sala onde foi promovida a mesa Determinação Social e Saúde Coletiva: Debate Atual. O diálogo a partir de diferentes perspectivas foi o grande mote do encontro e os presentes puderam interagir com perguntas.

07/08/15 - 23:08 | [Leia Mais] |

Denise Barros/ Foto: Informe ENSP

Série sobre agrotóxicos (4): Nutrição e agrotóxicos. O que levamos para nossa mesa?

Série sobre agrotóxicos fala hoje sobre a relação entre os pesticidas e aquilo que vai para a mesa dos brasileiros. Denise Barros, nutricionista e pesquisadora da ENSP, explica os danos que os agroquímicos podem trazer aos alimentos e consequentemente à saúde de quem os consome. Além disso aborda a importância do incentivo a alternativas saudáveis de produção agrícola, a exemplo da produção dos orgânicos. “A agricultura familiar tem sido muito estimulada pelo importante papel na economia do país, revaloriza a vida social do campo e do trabalho rural. Ela melhora a renda e consequentemente a alimentação e o acesso a bens e serviços. Somado a isso a agricultura familiar é menos mecanizada e mais humanizada permitindo o uso de recursos naturais no controle das pragas e da nutrição das terras para plantio, resultando em colheitas de alimentos mais saudáveis e livres de agrotóxicos”, destaca ela.

17/10/14 - 13:10 | [Leia Mais] |

Arte: CCI/ENSP

CEPI DSS E SDH Net promoveram debate sobre reforma sanitária da Colômbia na ENSP

O Centro de Estudos, Políticas e Informação sobre Determinantes Sociais da Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca promoveu dia 4 de setembro, no âmbito de atividades do projeto Social Determinantes in Health (SDH Net), iniciativa da União Europeia que realiza pesquisas sobre DSS, o evento Perspectivas sobre a Reforma Sanitária na Colômbia (1993-2014). O debate, realizado na ENSP contou com as palestras dos professores Jaime Breilh, Diretor da Área de Saúde e professor da Universidade Andina Simon Bolívar, Maurício Torres e Juan Carlos Eslava, professores da Universidade Nacional da Colômbia. O objetivo foi debater a conjuntura atual, analisar as mudanças iniciadas na década de 90 e ainda, as medidas necessárias para a criação de uma política de saúde mais equânime naquela nação. Confira os áudios sobre os temas: A epidemiologia crítica como instrumento de valorização da reforma em saúde e da construção, Mobilização social e ação coletiva na reforma e Processo sócio-político da reforma e Notas comparativas sobre a reforma sanitária brasileira.

26/09/14 - 19:09 | [Leia Mais] |

PNAD 2013: coleta de dados é feita desde 1967

Um breve panorama da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2013 (com correções divulgadas pelo IBGE)

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na quinta-feira a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2013. Algumas informações desconformes foram divulgadas, porém retificadas pelo IBGE e, consequentemente neste texto. O estudo consolida as informações sobre os principais indicadores referentes às condições de vida e acesso dos brasileiros incluindo números como os de escolaridade, emprego, renda e concentração de população por faixa etária, no ano analisado. Esta coleta de dados é feita desde 1967. A PNAD apontou ainda que 46,1% da população residente (93,0 milhões de pessoas) se declarou branca, já o grupo de pessoas que declarou-se de cor parda (90,6 milhões) representou 45,0% e aqueles que se declararam de cor preta (16,3 milhões) atingiram o percentual de 8,1%. Os que declararam outra raça ou cor somaram 1,7 milhão de pessoas. Distribuição da renda ficou maciçamente estável em se tratando das comparações com 2012.

18/09/14 - 16:09 | [Leia Mais] |