DSS no território local: Luciano Toledo fala do monitoramento da situação de saúde no entorno do Comperj

Entrevista com Luciano Toledo, concedida à Jaqueline Pimentel

10/06/15 | 16:06

1. Qual é a importância de fazer esse tipo de monitoramento, abrangendo questões como violência e trânsito, ultrapassando o âmbito da saúde, em um local que sofre a influência de um empreendimento tão grande?

No passado o monitoramento específico de certos agravos em saúde não era suficiente para dar conta de se demonstrar toda a complexidade dos impactos sócio sanitários derivados da implantação de grandes empreendimentos. A ideia hoje é de abandonar esse velho modelo que trabalha com o monitoramento exclusivo de agravos específicos, passando-se a um monitoramento mais abrangente e diversificado, que contemple um conjunto de problemas de saúde, e que leve em consideração outros fatores mediadores, tais como as mudanças mais gerais, de ordem socioeconômicas e ambientais. Monitorar problemas que no passado não eram relevantes, tais como a gravidez na adolescência e o aumento das populações residentes em situações de rua, dentre outros, tornaram-se questões prioritárias, na atualidade.

 

2. Esse tipo de monitoramento ajuda a orientar as decisões, as políticas de saúde e sociais?

Sim, no momento temos identificado dois setores estratégicos para a promoção da qualidade de vida e da promoção da saúde, na área de abrangência do Comperj: As Secretarias de Saúde e Promoção Social. Hoje promover essa integração é uma necessidade nacional, especialmente a integração dos Programas de Saúde da Família e do Bolsa Família, por exemplo. São ações governamentais que trabalham com a mesma “clientela”, já que ambos são direcionados às populações vulneráveis. É preciso que exista diálogo entre estas duas instâncias: Saúde e Promoção Social, como estratégia para se ampliar o processo de promoção da inclusão social.

Nestes termos, estamos procurando promover essa integração em nível local/regional, por meio de encontros técnicos e cursos com profissionais das duas Secretarias. Recentemente implantamos o primeiro Curso de Gestão da Atenção Básica e Promoção do Desenvolvimento Social, iniciativa pioneira, em nível nacional. Constituído por uma turma de 29 alunos, esse Curso tem proporcionado uma fantástica integração de profissionais atuantes no Programa Saúde da Família e no programa Bolsa Família. Essa atividade estratégica de ensino, implantada pelo LabMep e identificada no decorrer do desenvolvimento do Plano de Monitoramento, seguramente contribuirá para a tomada de decisões acerca das ações mais efetivas para a promoção da saúde e a promoção social, na área de abrangência do empreendimento.

Luciano Toledo, concedida à Jaqueline Pimentel

Citação Bibliográfica

Toledo L. DSS no território local: Luciano Toledo fala do monitoramento da situação de saúde no entorno do Comperj [entrevista na internet]. Rio de Janeiro: Portal DSS Brasil; 2015 jun 10. Entrevista concedida a Jaqueline Pimentel. Disponível em: http://dssbr.org/site/entrevistas/luciano-toledo-fala-do-monitoramento-da-situacao-de-saude-no-entorno-do-comperj/

Deixe um comentário