Posts marcados como " Determinantes Sociais da Saúde "

Encarando o problema dos homicídios de jovens no Brasil

Em abril do ano passado a Organização das Nações Unidas (ONU) lançou o Relatório Global sobre Homicídios 2013, que destacou a situação deste tipo de ocorrência no Brasil. De acordo com a UNICEF no Brasil os adolescentes negros sofrem um risco três vezes maior de serem assassinados do que os jovens brancos. Os meninos estão particularmente em maior risco de homicídio. Esse risco elevado é encontrado em todas as regiões do mundo, mas a diferença entre meninos e meninas é particularmente marcante na América Latina e no Caribe, onde meninos têm quase sete vezes mais chances de morrer devido à violência interpessoal do que as meninas. Conforme já citamos, os jovens pobres pertencem à malha frágil desta rede de violência no Brasil.

Por Gabriela Lamarca e Mario Vettore | 26/02/15 - 13:02 | [Leia Mais] |

PNAD

PNAD Contínua traça panorama do emprego no Brasil em 2014 e aponta diferenças regionais

A Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada no último dia 10 colheu amostras por todo o país e apontou que a taxa média de desemprego no Brasil caiu em 2014. Ela fechou o ano em 6,8, enquanto em 2013 havia atingido a marca de 7,1%. O número de pessoas desocupadas no ano passado , porém, ficou em 6,5%, levemente elevado, se comparado ao mesmo período de 2013, quando o índice foi de 6,2%. A pesquisa foi desenvolvida com base em metodologia que segue as indicações da Organização Internacional do Trabalho, cujos apontamentos foram decididos na convenção de Genebra, ocorrida em outubro de 2013.

Por Jaqueline Pimentel | 20/02/15 - 13:02 | [Leia Mais] |

Município de Itaboraí/ Imagem: Google

Geoprocessamento a serviço da saúde

Em entrevista sobre o projeto da metodologia de monitoramento de situação de saúde em Itaboraí (entorno do Comperj) o pesquisador Anselmo Romão destaca a importância do uso do geoprocessamento na aferição da situação de saúde de uma região. “A possibilidade do uso conjugado dos sistemas de informações em saúde, e de base de dados georreferenciadas amplia a interface entre a epidemiologia e geoprocessamento, possibilitando cada vez mais a interação entre esses dois ramos do conhecimento”. Ele cita ainda o tipo de situação que esta pesquisa permite identificar, destacando a funcionalidade da mesma para a gestão de saúde local.

Entrevista com Anselmo Romão | 11/02/15 - 13:02 | [Leia Mais] |

ISAGS oferece oficina online com integrante do CEPAL

O Insitutito Sul-Americano de Governo em Saúde, ISAGS, vai transmitir via Webinar, nesta terça-feira, dia 27, às 16h, no horário de Brasília, a palestra de Ana Sojo, oficial de assuntos sociais […]

Por Informe ENSP | 27/01/15 - 15:01 | [Leia Mais] |

Oficial da CEPAL apresenta conferência no ISAGS

Como parte do curso Políticas Públicas Intersetoriais e Determinação Social da Saúde, o ISAGS recebe a Oficial de Assuntos Sociais da Divisão de Desenvolvimento Social da CEPAL, Ana Sojo, para […]

Por Mariana Moreno - ISAGS | 27/01/15 - 14:01 | [Leia Mais] |

Celso Amorim na ENSP/ Imagem: Informe ENSP

‘O Brasil tem um grande espírito solidário, mas esse sentimento precisa ser despertado’

A Escola Nacional de Saúde Pública recebeu o embaixador e ex-ministro da defesa e das Relações Exteriores, Celso Amorim, para uma conversa a respeito das ações de cooperação internacional do governo brasileiro, sobretudo na área humanista da política externa – que inclui a luta contra a fome e a pobreza – e na saúde. Além de comentar o quadro político-geral que levou à intensificação da cooperação sul-sul e os bastidores dos acordos sobre tabaco, IBAS e Brics, referiu-se à Fiocruz como uma instituição de “orgulho para o país” e ao Brasil como uma nação solidária. “Não há, necessariamente, uma contradição entre solidariedade e interesse nacional. O programa de combate à fome é um exemplo disso”.

Por Filipe Leonel/Informe ENSP | 21/01/15 - 12:01 | [Leia Mais] |

Artigo inédito sobre escala geográfica aponta novos rumos para pesquisas

Você sabia que nos estudos ecológicos, a associação entre fatores ambientais ou socioeconômicos e determinantes de leptospirose, por exemplo, pode ser influenciada pela escala geográfica? A descoberta foi feita por um grupo de pesquisadores da Fiocruz – Renata Gracie, Christovam Barcellos e Mônica Magalhães, do Laboratório de Informação em Saúde (Lis), do Icict, e Reinaldo Souza-Santos e Paulo Barrocas, ambos da ENSP (ENSP), que analisaram os dados do número de casos de leptospirose (doença causada principalmente pela urina do rato) no Brasil, no período de 1999-2011, com a utilização da escala geográfica.

Por Comunicação Social/Icict | 21/01/15 - 10:01 | [Leia Mais] |