Posts marcados como " Determinantes Sociais da Saúde "

Andreia Setti, do Projeto Bocaina/ Foto: arquivo pessoal

DSS no território local: O Projeto Bocaina trabalhando em prol da saúde e da sustentabilidade

Iniciado no ano de 2009 o Projeto Bocaina (PB), uma pesquisa-ação que tem foco em ações estruturais e estruturantes de promoção da saúde e de sustentabilidade socioambiental integradas à agenda das comunidades tradicionais, do Mosaico Bocaina mantém-se como um modelo de ação em prol da sustentabilidade e da saúde em no território local. Em entrevista ao portal DSS Brasil Andréia Faraoni Freitas Setti, pesquisadora do Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina/ Fiocruz ressalta que o envolvimento da comunidade é crucial para o sucesso de pesquisas e iniciativas que agreguem desenvolvimento sustentável e promoção da saúde. “O fortalecimento da capacidade das comunidades tradicionais para participarem nas decisões que afetam sua vida é um pressuposto para implementação da agenda Territórios Sustentáveis e Saudáveis no Mosaico Bocaina e tem como objetivos promover a equidade, a autonomia e a sustentabilidade, bem como consolidar a cidadania como pré-requisito para a ação transformadora”, ressaltou Andréia.

Entrevista com Andréia Faraoni Freitas Setti, concedida à Jaqueline Pimentel | 01/07/15 - 13:07 | [Leia Mais] |

Imagem: Site do Ministério das Relações Exteriores

Representantes da Sociedade Civil, Governo e ONU participaram do II Seminário para discutir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), que fazem parte da Agenda Pós-2015 da Organização das Nações Unidas

O seminário Os desafios da agenda pós-2015: meios de implementação e financiamento aconteceu nos dias 10 e 11 de Junho em São Paulo, realizado em parceria pela Abong, Artigo 19, FES, Fundação Abrinq/Save the Children e Gestos com o apoio do Fundo de População das Nações Unidas (UNPA). A discussão foi centrada no processo de construção dos ODS, nas questões que envolvem o financiamento e a viabilidade das metas e também na participação da sociedade civil organizada. O Observatório Tuberculose Brasil da ENSP/FIOCRUZ participou dos debates do seminário e colaborou com a proposição aprovada pelo coletivo presente da criação de um GT, Grupo de Trabalho da sociedade civil para o Pós-2015, para acompanhar a fase final de negociação dos ODS que tem como prazo final Setembro de 2015 quando a agenda final dos ODS será apresentada para aprovação na Assembleia Geral da ONU.

Por Carlos Brasília | 24/06/15 - 15:06 | [Leia Mais] |

Assista a palestra de Paulo Buss em Seminário Internacional

Palestra do Dr. Paulo Buss, coordenador do Centro de Relações Internacionais em Saúde (CRIS/FIOCRUZ) no II Simpósio sobre “Determinantes Sociales de la Salud para la Equidad en Salud, el Desarrollo […]

Por Equipe Editorial do Portal DSS Brasil | 16/06/15 - 13:06 | [Leia Mais] |

Pesquisador fala sobre projeto do LabMep/ENSP

DSS no território local: Luciano Toledo fala do monitoramento da situação de saúde no entorno do Comperj

Pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca fala a respeito do projeto destacado na entrevista de Paulo Sabroza e na materia publicada na sessão “Notícias” deste portal. O início do monitoramento da situação de saúde no entorno do Comperj data de 2008. “No passado o monitoramento específico de certos agravos em saúde não era suficiente para dar conta de demonstrar toda a complexidade dos impactos sócio sanitários derivados da implantação de grandes empreendimentos. A ideia hoje é se abandonar esse velho modelo que trabalha com o monitoramento exclusivo de agravos específicos, passando-se a um monitoramento mais abrangente e diversificado, que contemple um conjunto de problemas de saúde, e que leve em consideração outros fatores mediadores”, destacou ele. Acesse e confira.

Entrevista com Luciano Toledo, concedida à Jaqueline Pimentel | 10/06/15 - 16:06 | [Leia Mais] |

DSS no território local: LabMep/ENSP monitora as condições de saúde no entorno do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj)

O Portal DSS Brasil destaca um projeto iniciado em 2008, quando a Petrobras convidou o Laboratório de Monitoramento Epidemiológico de Grandes Projetos de Desenvolvimento (LabMep) da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP) para realizar um diagnóstico da situação de saúde na região das obras de um futuro empreendimento que a empresa viria a instalar na região Metropolitana do Rio de Janeiro, o denominado Comperj. “Então em 2008 nós fizemos um diagnóstico preliminar da situação de saúde. Emitimos um parecer institucional da ENSP/Fiocruz, sobre a situação de 14 municípios que foram analisados. Destes 14 analisamos com mais ênfase os três mais próximos do local de instalação do empreendimento. A grande região analisada engloba municípios de Niterói até Casemiro de Abreu”, ressalta Luciano Toledo, professor, pesquisador e gestor do projeto. Acesse.

Por Jaqueline Pimentel | 10/06/15 - 15:06 | [Leia Mais] |

maria jose

DSS no território local: a importância do mapeamento da tuberculose em Itaboraí

Em entrevista concedida ao Portal DSS Brasil, Maria José Fernandes Pereira, da Coordenação de Tuberculose do Município de Itaboraí, fala sobre a Elaboração de metodologia para análise das iniquidades em saúde relacionadas às populações vulneráveis na área do município de Itaboraí, estudo do pesquisador Pedro Alves Filho, realizado através do Centro de Estudo Políticas e Informação sobre Determinantes Sociais da Saúde (CEPI DSS). “O Comperj colocou os holofotes sobre a região e especificamente sobre Itaboraí. Nunca se experimentou algo de tamanha natureza”, disse ela. “Não é só a doença que o doente traz. Ele traz a sua história, suas relações sociais, econômicas, culturais, além do seu sofrimento e temos de estar preparados para compreender a realidade”, completou. Confira a entrevista.

Entrevista com Maria José Fernandes Pereira, concedida à Jaqueline Pimentel | 29/05/15 - 15:05 | [Leia Mais] | 3 Comentários »

Publicamos hoje quarta matéria da série Nascer no Brasil/Imagem: Fotolia

Série (4): As desigualdades sociais interferem na satisfação das mulheres com o atendimento ao parto?

Finalizando hoje a série sobre a pesquisa Nascer no Brasil, esta matéria fala sobre as desigualdades sociais em relação ao parto. Existem desigualdades de cor associadas à satisfação com o atendimento das gestantes. A cor de pele preta foi associada à pior avaliação do tempo de espera até ser atendida e menos privacidade nos exames; e o trabalho de parto, por sua vez, associou-se a menores níveis de respeito e privacidade e ao maior relato de violência. Os autores também citam a importância do acompanhante na redução das desigualdades do atendimento ao parto. E apontam o quão urgente é uma revisão ética e da atitude dos profissionais durante o acompanhamento do trabalho de parto e o parto, que deveriam sempre buscar o atendimento das necessidades das parturientes de maneira equânime e digna.

Por Gabriela Lamarca e Mario Vettore | 21/05/15 - 12:05 | [Leia Mais] |