Posts marcados como " Determinantes Sociais "

Sem título

Ciência & Saúde Coletiva – maio de 2018

As mais elevadas causas de mortalidade no mundo são associadas à perda de qualidade de vida e à desigualdade econômica. Denominadas Doenças e Agravos Não Transmissíveis (DANT), se dividem em dois grupos: enfermidades crônicas (como doenças cardiovasculares, neoplasias, distúrbios respiratórios, diabetes) e acidentes e violências. A discussão sobre DANT é o eixo temático da Revista Ciência & Saúde Coletiva de maio, já disponível online, sob o título Trabalho, ambiente e cuidados em saúde. As doenças crônicas não transmissíveis afetam mais os trabalhadores de baixa renda e refletem os efeitos negativos da globalização e das desigualdades econômicas e de acesso aos serviços de saúde, da urbanização rápida, da vida sedentária e da alimentação com alto teor calórico e do marketing que estimula o uso do tabaco e do álcool.

Por Associação Brasileira de Saúde Coletiva – Abrasco | 15/05/18 - 13:05 | [Leia Mais] |

obje

Plataforma permite acompanhar indicadores dos ODS para o Brasil

Segundo o presidente do IBGE, Roberto Olinto, que esteve na mesa de lançamento, o trabalho do Ipea e do IBGE é, com essa readequação, apresentar uma proposta à sociedade. “Para isso, será usada a plataforma, em que constarão dados e processos de comunicação”, explicou. Após o trabalho técnico realizado pelas duas instituições, o próximo passo será a consulta à sociedade civil.
A diretora-adjunta de Estudos e Políticas Sociais do Ipea, Enid Rocha, representante do Ipea na Comissão dos ODS, explicou que a nova agenda para o desenvolvimento sustentável é muito ambiciosa e requer uma revisão profunda dos modelos atuais de desenvolvimento para ter sucesso na erradicação da pobreza e na promoção da prosperidade compartilhada.

Por Ipea – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada | 27/04/18 - 12:04 | [Leia Mais] |

Adolescentes com HIV não sabem negociar uso de preservativo

Um estudo apresentado como dissertação de mestrado no Programa de Pós Graduação em Pediatria da Escola Paulista de Medicina da Unifesp mostrou que a maioria dos adolescentes infectados com HIV […]

Por REVISTA RADIS | 20/04/18 - 16:04 | [Leia Mais] |

Sem título

Atenção total

Em Pernambuco, desde 2011, existe o Programa Sanar, da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), cujo objetivo é controlar e reduzir os índices da doença. O foco do programa é o enfrentamento de doenças negligenciadas, com atenção direcionada. Além da tuberculose, engloba a hanseníase, esquistossomose, geo-helmintíase, filariose, leishmaniose visceral, doença de Chagas e tracoma.

Sem título

Metrópoles brasileiras: síntese da transformação na ordem urbana

O INCT Observatório das Metrópoles divulga o livro “Metrópoles brasileiras: síntese da transformação na ordem urbana”, lançado no dia 10 de abril em evento no Rio de Janeiro. A publicação é a última etapa do maior desafio da proposto pela rede de pesquisa: produzir uma análise comparada sobre as transformações urbanas das principais metrópoles do Brasil nos últimos 30 anos. Organizado por Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro e Marcelo Gomes Ribeiro, o livro oferece uma contribuição relevante para a área do Planejamento urbano e Regional ao buscar sintetizar as dinâmicas locais-nacionais de convergência e divergência da ordem urbana das principais metrópoles brasileiras. “Metrópoles brasileiras: síntese da transformação na ordem urbana” é uma esforço interpretativo, fruto de uma pesquisa comparada com metodologia comum.

Por Observatório das Metrópoles | 20/04/18 - 14:04 | [Leia Mais] |

IBGE: ricos receberam 36 vezes acima do que ganharam os pobres em 2017

Em 2017, os ricos do país ganharam 36,1 vezes mais do que metade dos mais pobres. Este grupo 1% mais rico da população brasileira, em 2017, teve rendimento médio mensal de R$ 27.213. O valor representa, em média, 36,1 vezes mais do que metade do que receberam os mais pobres – cujo renda mensal foi de R$ 754 naquele ano. Em 2016, o grupo mais rico ganhava 36,3 vezes mais do que a média do rendimento de metade dos mais pobres. Os dados fazem parte da pesquisa Rendimento de todas as fontes 2017, divulgada hoje (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e estatística (IBGE), com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). A publicação revela que a massa de rendimento médio mensal real domiciliar per capita, em 2017, foi de R$ 263,1 bilhões.

Por Nielmar de Oliveira | 11/04/18 - 14:04 | [Leia Mais] |

tuberculose

Tuberculose atinge 10% dos presidiários do Rio de Janeiro

Cerca de 10% das pessoas privadas de liberdade (PPL) têm tuberculose ativa, frequentemente em estágio avançado, nas prisões do Estado do Rio de Janeiro. É o que mostram os resultados preliminares da pesquisa realizada pelo Grupo “Saúde nas Prisões”, da ENSP/Fiocruz, em colaboração com o Sanatório Penal da Secretaria de Administração Penitenciária do RJ (SEAP). “Apesar do empenho do Programa de Controle da TB da SEAP, que detectou em 2017 mais de 1.300 casos de TB (taxa de incidência: 2.589/100.000, cerca de 35 vezes superior à taxa de incidência na população do estado de RJ), problemas de coordenação entre as várias estruturas do sistema de saúde prisional impedem a otimização dos limitados recursos humanos e financeiros disponíveis”, afirmou a coordenadora da pesquisa e do Grupo de Pesquisa em Saúde Prisional da ENSP, Alexandra Sánchez.

Por Informe Ensp | 09/04/18 - 15:04 | [Leia Mais] |