Posts marcados como " Políticas Públicas "

rivaldo

Há 30 anos sem erradicar a dengue, Brasil enfrenta epidemia de chikungunya e zika vírus. Entrevista especial com Rivaldo Venâncio da Cunha

Responsável técnico pelo Escritório da Fundação Oswaldo Cruz em Mato Grosso do Sul, Cunha explica que as dificuldades de tratamento médico nos casos de chikungunya e zika vírus estão atreladas ao pouco conhecimento que se tem dessas doenças. Nos diversos congressos e simpósios que têm sido realizados em todo o país para tratar do tema, frisa, “as preocupações estão voltadas para o fato de que se trata de uma doença relativamente nova no Brasil”, que está instalada desde 2014, assim “nem a população conhece a doença do ponto de vista de ter sido infectada, nem os profissionais de saúde a conhecem, por isso não têm experiência de como lidar com essa doença”.

Entrevista com Rivaldo Venâncio da Cunha, concedida a Patricia Fachin - IHU On-Line | 28/09/16 - 17:09 | [Leia Mais] |

ja

‘Reforma Sanitária Brasileira’: SciELO disponibiliza livro na íntegra em pdf

O livro Reforma Sanitária Brasileira: contribuição para a compreensão e crítica, de Jairnilson Paim, está disponível no portal de livros eletrônicos da SciELO. A obra, publicada pela Editora Fiocruz em 2008, recupera a história da instituição da Reforma Sanitária brasileira apresentando seus antecedentes e analisando a conjuntura do país na época da concepção do movimento. O autor examinou dois períodos: da fundação do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes) à promulgação da Constituição, e do final do governo Sarney ao final do primeiro governo Lula (2003 a 2006).
A obra está disponível na íntegra para download no portal. É possível acessar o livro completo ou capítulos específicos. Confira.

Por Informe Ensp | 22/09/16 - 17:09 | [Leia Mais] |

setembro-amarelo

Não há lirismo no suicídio: os números que assustam

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), no mundo ocorrem, anualmente, 804 mil mortes causadas por suicídio, representando 11,4 mortes por cada 100 mil habitantes. Os principais métodos utilizados são o envenenamento, o enforcamento e o uso de armas de fogo, gerando uma morte a cada 40 segundos.
A baixa renda, a falta de política de prevenção, o não controle de armas de fogo são alguns indicadores que fazem com que 75% dos casos sejam em países em que a renda de maior parte da população é considerada baixa ou média. No ranking mundial, a Índia lidera com 258 mil óbitos por ano, seguida da China (120,7 mil), EUA (43 mil) e Rússia (31 mil).
Nos dados extraídos do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, é possível ver porque o Brasil é o oitavo na lista da OMS.

Por Graça Portela (Icict/Fiocruz) | 13/09/16 - 13:09 | [Leia Mais] |

videosaúde

VideoSaúde disponibiliza série sobre determinação social no YouTube

A nova série da VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz, produzida em parceria com a Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde (SVS/MS), é formada pelos filmes “Esporotricose”, “Saúde em trânsito” e “Herança social”, que trazem para discussão a determinação social da saúde. “Esporotricose”, de Eduardo Thielen, relata a maior epidemia já registrada desta doença que vem acontecendo no Rio de Janeiro. “Saúde em trânsito”, também de Eduardo Thielen, vem para discutir um assunto que não ganha muita atenção, porém, não deixa de ser a terceira maior causa de morte no mundo, perdendo apenas para doenças cardíacas e câncer. “Herança social”, de Christian Jafas, traz imagens de ontem e hoje, revelando que quase nada mudou quanto às condições de vida dos moradores de lugares onde os direitos fundamentais do ser humano não chegam.

Por Pâmela Liarena (VideoSaúde Distribuidora) | 05/09/16 - 14:09 | [Leia Mais] |

E

Água e a saúde são direitos, não mercadorias

O engenheiro sanitarista Alexandre Pessoa, professor-pesquisador da EPSJV/Fiocruz, aponta que o manejo das águas é um dos determinantes sociais da saúde. “Do ponto de vista das políticas públicas, seria importante estar claramente prescrito na Constituição Federal, nas constituições estaduais, na lei de saneamento básico e nos planos municipais de saneamento, que assim como a saúde, a água é um direito de todos e é um dever do Estado provê-la de forma adequada. Considerar a água enquanto direito e não como mercadoria se faz cada vez mais necessário, diante da crise hídrica e das diversas formas, atualmente em curso, de privatização das águas, um componente de iniquidade em saúde. Nesse sentido, considero urgente resgatar o ideário de um projeto de país que precisa se sustentar pelos 4 Rs: reforma sanitária, reforma urbana, reforma agrária e reforma hídrica”.

Entrevista com ALexandre Pessoa, concedida Talita Rodrigues - EPSJV/Fiocruz | 02/09/16 - 17:09 | [Leia Mais] | 13 Comentários »

Livro destaca políticas brasileiras de combate à extrema pobreza

Livro “Poverty and the Millennium Development Goals” (Pobreza e os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio) reúne textos de especialistas no tema do desenvolvimento sustentável. Um dos capítulos, escrito pelo diretor […]

Por Onu Brasil | 01/09/16 - 14:09 | [Leia Mais] |

1º Seminário Internacional das RedesFito: Inovação e Biodiversidade na Perspectiva da Sustentabilidade

O Sistema Nacional de Redes para a Inovação em Medicamentos da Biodiversidade- RedesFito realizará, em outubro o “1° Seminário Internacional das RedesFito: Inovação e Biodiversidade na Perspectiva da Sustentabilidade”. O […]

Por Equipe Editorial do Portal DSS Brasil | 25/08/16 - 16:08 | [Leia Mais] |