Destaques

centrohospitalar_ini_interna

Covid-19: nota técnica aponta agravamento da pandemia

Por Regina Castro (CCS/Fiocruz) – Agência Fiocruz de Notícias

04/03/21 | 12:03

Em edição especial, o Boletim do Observatório Covid-19 Fiocruz publica nota técnica com um alerta de que, pela primeira vez desde o início da pandemia, verifica-se em todo o país o agravamento simultâneo de diversos indicadores, como o crescimento do número de casos e de óbitos, a manutenção de níveis altos de incidência de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), a alta positividade de testes e a sobrecarga dos hospitais. No momento, 19 unidades da Federação apresentam taxas de ocupação de leitos de UTI acima de 80% – no Boletim anterior eram 12. O cenário alarmante, segundo a análise, representa apenas a ponta do iceberg de um patamar de intensa transmissão no país. Diante disso, os pesquisadores acreditam ser necessária a adoção de medidas não-farmacológicas mais rigorosas.

[Leia Mais] |

OMS estima que 1 em cada 4 pessoas terão problemas auditivos até 2050

Por Organização Pan-Americana da Saúde

02/03/21 | 11:03

Quase 2,5 bilhões de pessoas em todo o mundo ─ ou uma cada quatro pessoas ─ viverão com algum grau de perda auditiva até 2050, adverte o primeiro Relatório Mundial sobre Audição da Organização Mundial da Saúde (OMS). Pelo menos 700 milhões dessas pessoas precisarão de acesso a cuidados auditivos e outros serviços de reabilitação, a menos que sejam tomadas medidas. “Nossa capacidade de ouvir é preciosa. A perda auditiva não tratada pode ter um impacto devastador na capacidade das pessoas de se comunicarem, estudar e ganhar a vida. Também pode afetar a saúde mental das pessoas e sua capacidade de manter relacionamentos”, afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

[Leia Mais] |

03_02_pico_morte_covid_grafico1

O pico da 2ª onda global da covid-19 tem o dobro de mortes, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

Por José Eustáquio Diniz Alves

04/02/21 | 19:02

A pandemia da covid-19 continua avançando no mundo e, embora o número de casos tenha diminuído nas últimas semanas, o mês de janeiro, lamentavelmente, bateu todos os recordes de vidas perdidas. O pico do ano de 2020 ocorreu entre 14 e 20 de dezembro com 4,6 milhões de casos (mais de 656 mil casos diários). Nas duas últimas semanas o número de casos diminuiu em função dos feriados de fim de ano. Todavia, na semana de 04 a 10 de janeiro a OMS registrou mais 5 milhões de novos contágios em uma semana, sendo mais de 700 mil casos diários. Nas semanas seguintes os montantes diminuiram e ficaram em 3,6 milhões na semana de 25 a 31 de janeiro, com média em torno de 500 mil casos diários.

[Leia Mais] |

Comentários Recentes